sábado, 27 de junho de 2009

Fernando Morais

“Ano passado não consegui participar da Feira do Livro de Ribeirão por que coincidiu com o lançamento do livro sobre o Paulo Coelho. E, hoje quase não vim para cá, porque eu já estava no aeroporto quando a minha filha única me ligou e me disse que a minha netinha Helena, tinha acabado de nascer, fiquei numa sinuca de bico, mas consegui conciliar, passei em Campinas e vim de táxi para Ribeirão", relatou no início de sua palestra o jornalista e escritor Fernando Morais, que participou do último Salão de Ideias desta sexta-feira.
Ao ser questionado sobre o porquê resolveu escrever sobre a vida de Paulo Coelho. Fernando respondeu: - "No caso do Paulo, eu já tinha uma curiosidade, para saber quem é essa pessoa, quem é esse ser que mora debaixo daquela pele, o único escritor vivo que vende e é mais traduzido que Shakespeare. Ele recebe mais de mil emails por dia, isso sem contar, blog e twitter.E me deparei com uma pessoa muito interessante, não sobre o aspecto literário do Paulo, mas sim com a história de vida dele, por exemplo, o lado musical do Coelho é de uma poesia de uma rebeldia sensacional".
Fernando Morais disse que nunca mais escreve sobre a vida de uma pessoa viva. “Foi um desafio escrever sobre o Paulo, pois entrei num dilema ético. Escrevi sobre as drogas, e sobre o homossexualismo, já que ele me deixou livre para assim terminar o livro”, finaliza o mago das biografias.

Um comentário:

  1. Juntamente com 52 palestras, esta palestra se encontra em meu blog http://jw-azevedo.zip.net

    ResponderExcluir