quarta-feira, 24 de junho de 2009

COM IRONIA, MARÇAL AQUINO FALA DE CINEMA E LITERATURA NO CAFÉ FILOSÓFICO

A 9ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto recebeu hoje o escritor e jornalista Marçal Aquino, no Auditório do Palace.
Aos 14 anos, Marçal Aquino decidiu que queria ser escritor, mas resolveu escutar ao conselho de seu pai e escolheu como profissão o jornalismo. “Quando decidi que seria escritor, meu sábio pai me informou, que neste país, infelizmente escritor não é considerado uma profissão. E, escolhi o jornalismo porque gostava de escrever, mas
nunca desisti do meu sonho e hoje posso dizer que trabalho e ganho a vida como escritor”, afirmou.
Hoje aos 50 anos, Marçal tem no currículo mais de 20 livros publicados para o público adulto e infantil, ganhou o prêmio Jabuti 2000 e escreveu roteiros de filmes como “Cão sem Dono”, “Invasor” e “Cheiro do Ralo”.
O escritor explicou para o Auditório de diferentes idades, que não tem frescura e não usa nenhum tipo de método ao escrever um livro, exceto o gosto pela ironia. “Com a ironia você chama atenção. Se a vida me trata com ironia eu devolvo com ironia, gosto de mexer com a cabeça das pessoas”, ressaltou.
Além disso, Marçal que foi abordado sobre o que ele achava de Lourenço Mutarelli, que escreveu o livro “O Cheiro do Ralo” e originou o filme homônimo dirigido por Heitor Dhalia, o escritor respondeu sem nenhum dúvida. “Nós somos trabalhadores, Lourenço é um gênio”, finalizou.
Mutarelli estará na Feira no dia 26 às 14h.

Um comentário:

  1. Juntamente com 52 palestras, esta palestra se encontra em meu blog http://jw-azevedo.zip.net

    ResponderExcluir